Metodologia

Fase 1 – Definição do Escopo do Projeto

Nesta etapa serão realizadas algumas reuniões em conjunto com o cliente para definirmos o escopo geral do projeto, cronograma preliminar e proposta comercial.

Fase 2 – Análise e Levantamento dos Requisitos

Nesta fase o projeto será detalhado através do uso de texto, diagramas e protótipos de telas. Uma documentação técnica especificando as soluções tecnológicas que os programadores deverão utilizar também será preparada pelo arquiteto de sistemas. Pequenos ajustes no cronograma incialmente elaborado podem ocorrer. Se compararmos à construção de um edifício, o resultado do trabalho realizado nesta etapa assemelha-sa à uma planta baixa.

Fase 3 – Codificação

De posse de toda documentação os programadores estão prontos para construir o sistema. É uma boa prática dividir o trabalho em pacotes menores que irão sendo entregues ao longo do desenvolvimento. O objetivo é ter um retorno do cliente o quanto antes para assegurarmos que o que está sendo construído está de acordo com a expectativa.

Fase 4 – Qualidade

Uma rigorosa bateria de testes será realizado a fim de reduzir a um mínimo a possibilidade de falhas. Testes de carga e performance também serão feitos para que o sistema tenha um tempo de resposta satisfatório. Por segurança, todos os testes executados são documentados para sabermos exatamente o que foi testado.

Fase 5 – Homologação e Implantação

O software será implantado em um ambiente de homologação onde o cliente executará os testes finais e dará o aceite formal do que foi entregue. Em caso de necessidade, ajustes serão feitos, e, em seguida, o sistema será implantado em seu ambiente final.

Fase 6 – Manutenção

Com o uso do sistema é comum surgirem novas ideias e necessidade de novas funcionalidades. Essas melhorias serão mapeadas e implementadas de acordo com a necessidade de cada cliente.